Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Arquivo Médico: Documentando a História desde 1874 — Hospital Português da Bahia

3 de agosto de 2004

Arquivo Médico: Documentando a História desde 1874

03 August 2004

Muitos e muitos anos de história do Hospital Português estão guardados no Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME), agora localizado em novas instalações na Av. Princesa Leopoldina, 143, 1º subsolo.

Sob a coordenação do Dr. José Ribeiro Passos desde setembro de 1999, o SAME é responsável pela guarda e manutenção dos prontuários médicos e resultados de exames. A equipe do Serviço é composta também arquivistas Joselito Ferreira dos Santos, Adriano Porto Maia, Leonardo Martins Lemos e Aguinaldo dos Santos Cardeal. O trabalho diário se divide entre recepcionar as pessoas que necessitam de documentos arquivados e receber, diariamente, novos documentos. “Temos registro médico confiável deste  1º de outubro de 1874 ou seja, desde o Brasil Império”, explica Dr. Passos.

As novas instalações permitiram um espaço mais adequado ao Serviço que funcionava no segundo andar do Hospital Português. Toda a parte de arquivamento ganhou um espaço maior e foram criadas áreas  para pesquisa e para o médico responsável. Na nova casa estão arquivados os documentos dos últimos cinco anos. Todo o restante encontra-se devidamente organizado no Arquivo Inativo instalado na Quinta Portuguesa.

Sigilo no atendimento

Os colaboradores dizem que buscam atender a todas as solicitações e que trabalham em total sigilo, o que é tão importante quanto a própria funcionalidade do SAME. O serviço segue os critérios do Código de Ética do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (CREMEB) para fornecimento de todo e qualquer documento solicitado, seja para pesquisa científica ou de interesse pessoal ou até mesmo para os materiais requisitados pela Justiça.

Como têm um bom relacionamento com os arquivos de outros hospitais, não são poucos os casos em que buscam informações em outras instituições para atender às solicitações. “Muitas vezes, recebemos pessoas que acham que nasceram aqui e descobrimos que nasceram em outro hospital”, conta Dr. José Ribeiro Passos. “Nunca um problema sai sem solução. O importante é saber que, dentro do possível, as pessoas saem daqui com a informação que procuram”. Também não são poucos os casos de pessoas que recorrem ao SAME para saber o horário exato de nascimento para a realização de mapa astral.

Além do trabalho de arquivamento, pesquisa  e atendimento ao público, os colaboradores do SAME também trabalham na organização dos prontuários médicos recebidos pelo  Departamento de Contas Médicas e enviando esse material para a Auditoria de Contas Médicas.

Para Dr. Passos, o futuro da SAME “está ligado simbiosamente à tecnologia da informação, cujos insumos são a competência em resguardar o passado valorizado e sem complexos, investir forte no presente usando todas as ferramentas que dispomos, trocar experiências e divulgá-las (pesquisas) em todos os níveis, por mais simples que seja, acreditando num futuro bastante promissor que se delineia em todos os horizontes”