Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Renovado Convênio para Transplante de Medula — Hospital Português da Bahia

15 de agosto de 2004

Renovado Convênio para Transplante de Medula

15 August 2004

Renovado Convênio para Transplante de MedulaSeus resultados tem demonstrado bons índices de sucesso e, com isso, o Centro vem se firmando entre as principais unidades transplantadoras na estatística nacional. O convênio foi renovado este ano, garantindo assim o atendimento aos pacientes que necessitam do transplante ou acompanhamento pós-transplante em nosso Estado.

Para se ter uma idéia do crescimento no número de atendimentos, em 2003 foram realizados 19 transplantes e, só no primeiro semestre deste ano, 12 transplantes já foram contabilizados. “Acreditamos que chegaremos ao final do ano com cerca de 24 procedimentos realizados”, comemora Dr. Ronald Pallotta, coordenador do CTMO -BA. É importante ressaltar que cerca de 80% dos transplantes realizados foi viabilizado através do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Antes da instalação do Centro de Transplante de Medula Óssea da Bahia esses pacientes tinham  que sair do Estado para outras capitais em busca do tratamento. Hoje, graças ao contrato firmado entre  a Secretaria de Saúde,  instituição filantrópica, no caso o Hospital Português, e Hemoba, pode-se atender a esse público em nosso Estado. Isto permite que os pacientes obtenham apoio de seus familiares durante o tratamento, não necessitem mudar seus hábitos de vida e o Governo possa conter seus gastos com tratamento fora de domicilio”, completa o médico.

Sobre o Serviço

O Hospital Português inaugurou no ano 2001 a Unidade de Transplante de Medula Óssea que compõe o CTMO-BA, órgão criado com o objetivo de proporcionar à população uma opção terapêutica contra o câncer e outras doenças hematológicas e imunológicas. Funcionando de forma multidisciplinar, o Centro é composto pela unidade de internação e transplante, que abriga dois leitos, e um ambulatório/hospital dia no Centro de Atendimento à Saúde Professor Dr. José Maria de Magalhães Neto (CAS), local onde são realizados os atendimentos pré e pós-transplante.

O serviço, o segundo do Nordeste e único do estado, está envolvido em pesquisas nacionais e internacionais e já possui um currículo animador seja pelo número de procedimentos realizados, pelos resultados alcançados (comparados a dos padrões internacionais) e pelas parcerias firmadas com o Registro Internacional de Transplante de Medula Óssea – o maior banco de dados do mundo, que congrega mais de 400 unidades de transplante de medula – e com o respeitável Grupo Italiano de Transplante de Medula Óssea (GITMO).

Arte e Qualidade de Vida

O apoio afetivo e social, bem como a utilização de avaliações da qualidade de vida como rotina, devem estar incluídas nos atendimentos das equipes interdisciplinares de Transplante de Medula Óssea. Essa foi a conclusão de um dos estudos desenvolvidos no Centro de Transplante de Medula Óssea (CTMO). O trabalho, que será apresentado este mês no Congresso Brasileiro de Transplante de Medula Óssea, em Curitiba, avaliou a qualidade de vida de 26 pacientes pós-transplante como forma de obter subsídios psicológicos e sociais desta população.

O resultado deste trabalho, apresentado em primeira mão durante o V Fórum Baiano de Psicologia Hospitalar e II Simpósio de Psicologia Hospitalar do Hospital Português, eventos realizados entre os dias 13 e 15 de maio deste ano, fez nascer a Oficina de Arte Armindo Carvalho, um espaço para criação e expressão de sentimentos e vivências inaugurado no dia 6 de julho no CTMO  que homenageia o presidente do Hospital Português. A proposta é proporcionar a possibilidade de se resgatar o potencial criativo, estimular a reestruturação da identidade de cada indivíduo e desenvolver ações de humanização no ambiente ambulatorial com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares.

Por serem portadores de patologias que requerem tratamento prolongado, os paciente, e também seus familiares, apresentam modificações nas funções exercidas no contexto familiar e necessitam, muitas vezes, assumir uma nova identidade diante do Transplante de medula óssea, situações estas geradoras de ansiedade e medos frente à expectativa de vida.

 “Com esse espaço, estamos proporcionado aos pacientes e seus respectivos familiares um ambiente em que possam redescobrir valores que até então estavam reprimidos, possibilitando uma melhoria na auto-estima, no humor e na sua sociabilidade, uma vez que lhe está sendo dada a oportunidade de produzir algo de novo para a sociedade.”, explica Dr. Ronald Pallotta, coordenador do CTMO. “A solução é compreender o paciente como um todo e não apenas como um ser estigmatizado pela doença, investindo em seu lado saudável, visto que é um cidadão que possui direitos e projetos de vida”, conclui.

CTMO-BA

· Unidade de Transplante de Medula Óssea
Hospital Português –  203-5110

· Ambulatório / Hospital-dia
Centro de Atenção à Saúde Prof. Dr. José Maria de Magalhães Netto – 4º andar
Av. Antonio Carlos Magalhães, s/nº Iguatemi – Salvador – BA
Tel: (71) 353-2209