Notícias Fique por dentro das novidades

Câncer colo-retal: prevenção, diagnóstico e tratamento — Hospital Português da Bahia

18 de Maio de 2006

Câncer colo-retal: prevenção, diagnóstico e tratamento

18 May 2006

Câncer colo-retal: prevenção, diagnóstico e tratamentoAfetando homens e mulheres, a doença é tratável e freqüentemente curável quando sua detecção se dá precocemente, sem extensão para outros órgãos. As Estimativas de Incidência de Câncer no Brasil para 2006, publicadas pelo INCA, apontam o câncer colo-retal como o 5º tumor maligno mais freqüente entre homens (com 11.390 novos casos) e 4º entre as mulheres (13.970 novos casos). A maior incidência de casos ocorre na faixa etária entre 50 e 70 anos, mas as possibilidades de desenvolvimento já aumentam a partir dos 40 anos.

Para prevenir este tipo de câncer, nada melhor que uma dieta saudável, rica em frutas, vegetais, fibras, cálcio, e, principalmente, pobre em gorduras animais. Além disso, é indicada a prática de exercícios físicos e o cuidado com a ingestão de bebidas alcóolicas.

É importante também ficar atento aos principais fatores de risco da doença, entre eles estar acima de 50 anos, possuir histórico familiar de câncer de cólon e reto, ter história pessoal pregressa de câncer de ovário, endométrio ou mama, estar acima do peso ideal (obesidade), sedentarismo e se alimentar com dieta com alto conteúdo de gordura e baixo teor de cálcio.

Na luta contra o câncer, uma das medidas mais eficientes é o diagnóstico precoce, hoje possível graças aos avanços tecnológicos dos equipamentos que oferecem imagens cada vez mais precisas das lesões. O Hospital Português oferece total estrutura para o diagnóstico e tratamento do câncer gastrointestinal, a exemplo do Serviço de Endoscopia Digestiva, do Centro de Bioimagem, da Unidade de Gastroenterologia e Hepatologia, além da Radioterapia.

Diagnóstico e tratamento

Quando detectado em seu estágio inicial, o câncer colo-retal possui grandes chances de cura, diminuindo a taxa de mortalidade associada ao tumor. Por isso, pessoas com mais de 50 anos devem se submeter anualmente ao exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes. Caso o resultado seja positivo, a indicação é um exame chamado colonoscopia. O diagnóstico da doença é feito através de biópsia endoscópica com estudo histopatológico.

Para os tumores malignos diagnosticados, a cirurgia é o tratamento primário, retirando a parte do intestino afetada e os linfonodos próximos à região. Após o tratamento cirúrgico, a radioterapia, associada ou não à quimioterapia, em determinados estágios da doença, é utilizada para diminuir a possibilidade da recidiva, ou seja, da sua volta.

A importância da detecção precoce, ressaltam os especialistas, é fundamental para os prognósticos de cura. Quanto mais cedo for detectada, maiores serão as chances de que a cirurgia possa ser suficiente para o tratamento.

Por isso, pessoas com histórico pessoal ou familiar de câncer de cólon e reto, portadores de doença inflamatória do cólon (retocolite ulcerativa e Doença de Chrohn) e de algumas condições hereditárias devem ter cuidado redobrado e procurar sempre orientação médica.

Centro de Oncologia em obras

O Hospital Português está se preparando para inaugurar um novo Centro de Oncologia voltado para assistência ao paciente com câncer, além de educação e pesquisa clínica na área. Oferecendo aos pacientes quimioterapia ambulatorial e prolongada, acompanhamento fisioterápico, suporte psicológico e nutricional, o serviço multidisciplinar vem juntar-se a outros já oferecidos pelo Hospital para o diagnóstico e tratamento da doença. Coordenado pela Dra. Clarissa Mathias, o novo Centro ocupará um imóvel externo ao Hospital, localizado ao lado da Casa de Sócios, já em obras.

Fontes: Instituto Nacional de Câncer – www.inca.gov.br
Sociedade Brasileira de Cancerologia – www.sbcancer.org.br

Colaboraram: Dra. Andréa Ribeiro Cavalcanti (CRM 9958), Gastroenterologista e Hepatologista; Dr. Pedro Villar (CRM 18293), Especialista em Cirurgia Oncológica; e Dr. Ciro Marinho (CRM 3747), Cirurgião Geral.