Notícias Fique por dentro das novidades

Emoção e alegria marcam o Concerto de Natal — Hospital Português da Bahia

24 de janeiro de 2009

Emoção e alegria marcam o Concerto de Natal

24 January 2009

Emoção e alegria marcam o Concerto de NatalA emoção tomou conta de diretores, funcionários e pacientes, durante o Concerto de Natal do Hospital Português. Números musicais, apresentações de balé e teatro, jogral, poesias e orquestra marcaram a noite de comemoração, que contou com a participação
dos próprios colaboradores no palco do auditório, revelando seus talentos artísticos.

O presidente do Hospital Português, Armindo Carvalho, e sua esposa, Adélia Carvalho, abriram a noite, recitando um jogral, com uma bela mensagem natalina. A família, o companheirismo, o amor e a amizade, foram valores bastante destacados durante as apresentações do Concerto de Natal. A peça Conversa Caseira, por exemplo, encenada pelo nefrologista, escritor e poeta Dr. Ernane Gusmão e seu neto Marcelo Gusmão, falava sobre o amor e a importância dos ensinamentos de pai para filho.

As meninas do Balé Real, grupo formado por funcionárias dos setores de Recursos Humanos, Laboratório, Núcleo de Qualidade, Gerência Técnica, Enfermagem e Bioimagem, apresentaram singelas coreografias. Além do talento dos artistas do Hospital Português para a dança e o canto, houve também quem mostrasse o dom para compor, como o operador de câmara escura Sivaldo Santos de Jesus, que cantou a música Feliz Natal, de sua autoria. Intercalando os números, a orquestra do Grupo Ibarra executava clássicos do Natal.

Muitos outros momentos do Concerto de Natal, realizado pelo segundo ano consecutivo pelo Hospital Português, também foram marcados pela emoção e nostalgia, como a Ave Maria tocada ao violão pelo neurologista, médico da Gerência Técnica, violonista e maestro, Dr. Otoni Costa Filho; a apresentação da auxiliar administrativa da Auditoria de Contas Médicas, Fernanda Alves Ribeiro, que cantou a bonita canção natalina “Quero ver você não chorar”; ou ainda o número musical “Boas festas”, do compositor baiano Assis
Valente, entoado em coro por todos na platéia, finalizando a emocionante noite.