Notícias Fique por dentro das novidades

Verão exige atenção especial à saúde — Hospital Português da Bahia

1 de janeiro de 2011

Verão exige atenção especial à saúde

01 January 2011

Verão exige atenção especial à saúdeO verão acaba de chegar. A estação, sinônimo de praia, viagens e diversão, é também um período em que é necessária muita atenção com a saúde. A maior exposição ao sol, o contato com aglomerações em festas, os alimentos de rua e o consumo de comidas pouco saudáveis, entre outras situações típicas da época, exigem cuidados e medidas de segurança.

Nesse período, há aumento da transpiração com o objetivo de manter a temperatura corporal, levando à perda de água e sais que, se não repostos adequadamente com alimentação e hidratação, pode resultar em desidratação. Ao contrário do inverno, quando devemos ingerir alimentos mais energéticos (que geram mais calor durante seu metabolismo), no verão recomenda-se a ingestão de refeições mais leves e o mais naturais possível. “O verão exige hidratação rigorosa com sucos, água de coco e água, para reposição de minerais perdidos na transpiração”, destaca a chefe do Serviço de Nutrição do HP, Gildete Fernandes.
 
A exposição ao sol intensifica essas mudanças fisiológicas e pode agravar a perda de líquidos que, se associada à alimentação inadequada, pode desencadear graves problemas de saúde. Deve-se ter cuidado redobrado com as crianças, pois elas são mais sensíveis à perda de líquidos e sais, bem como aos efeitos maléficos do consumo de alimentos não indicados, podendo ser vítimas mais fáceis de desidratação, intoxicação alimentar, diarreia e outros problemas. Além disso, são imprescindíveis os cuidados com a pele, utilizando protetor solar, chapéus e bonés.

Em relação à alimentação, um dos primeiros cuidados a serem tomados é o de se alimentar em pequenas quantidades várias vezes ao dia. O café da manhã é uma das principais refeições e não deve ser negligenciado. O almoço e o jantar devem constar de refeições leves, que são de digestão mais fácil e garantem uma maior disposição, evitando o consumo de alimentos gordurosos e massas com molhos pesados. Durante a manhã e também durante a tarde recomenda-se a ingestão de frutas e sucos naturais, mantendo assim um aporte mais ou menos contínuo de nutrientes ao nosso organismo, ao invés de poucas refeições em grande quantidade, que fornecem picos momentâneos de energia.

Uma outra questão fundamental é o cuidado com o preparo e a conservação dos alimentos, principalmente os vegetais e as carnes. É importante que sejam mantidos refrigerados e bem acondicionados em recipientes próprios, já que as altas temperaturas podem acelerar sua degradação, além de favorecer a proliferação de bactérias e fungos. No preparo, devemos estar atentos à lavagem adequada de frutas, legumes e verduras, que deve ser feita de maneira rigorosa e com água tratada ou fervida. Isso adquire importância maior ao consumirmos alimentos em bares e quiosques de praia, locais onde muitas vezes esses cuidados são deixados de lado, seja por descuido ou pressa em atender os clientes.

A adoção de hábitos alimentares inadequados pode predispor os indivíduos a diversos perigos. A proximidade do verão leva muitas pessoas a aderirem a dietas milagrosas, que prometem resultados quase imediatos. Segundo especialistas, esses regimes não fornecem quantidades adequadas de calorias, vitaminas e sais minerais, o que faz com que as pessoas já cheguem ao verão alimentando-se de maneira errada. A reeducação alimentar permite que a pessoa alimente-se bem durante todo o ano, não precisando fazer mudanças tão radicais quando chega o verão.

Entre as recomendações de profissionais de saúde para o verão está também o uso de roupas leves, arejadas e que não estejam apertadas, pois inibem o surgimento de dermatomicoses (infecções fúgicas de pele). Especialistas alertam que os fungos gostam de ambientes quentes e úmidos e, no verão, a pele muitas vezes se torna um local propício pra o seu desenvolvimento.

Dicas para aproveitar bem o verão
    – Coma diversos tipos de alimentos em pelo menos quatro refeições diárias: desjejum, almoço, jantar e ceia.
    – Use carnes, sal e açúcar em quantidades moderadas.   
    – Faça a ingestão de, no mínimo, três litros de líquido por dia. Mantenha seu organismo bem hidratado e abuse de água, sucos naturais e bebidas isotônicas, repondo assim os sais perdidos com a transpiração. Tente evitar sucos industrializados, pois eles contêm grande quantidade de açúcar e conservantes.
    – Consuma à vontade legumes, verduras e frutas. Eles são de fácil digestão e causam menos aquela sensação de empachamento que pode comprometer sua disposição para as atividades. As saladas cruas são excelentes opções para a obtenção de energia de forma leve e saudável, além das vitaminas e minerais, que são importantes para a prática de exercícios. As saladas devem ser temperadas com azeite, vinagre e limão. Importante: a maionese pode ser perigosa nessa época do ano, pois contém ovos crus, foco de contaminação de bactérias, favorecendo a ocorrência de diarreia.
    – Quanto às carnes, dê preferência àquelas grelhadas ou assadas, pois elas fornecem menos gorduras e, consequentemente, menos calorias. Dessa forma, evitam o ganho excessivo de peso.
    – Os alimentos que são ricos em carboidratos complexos, como os cereais integrais, frutas, verduras, arroz, feijão e batata, são uma ótima fonte de energia e ajudam a regular a quantidade de açúcar no sangue. Evite o consumo de açúcar e doces em geral, pois eles são absorvidos rapidamente, elevando em picos a quantidade de açúcar no sangue, o que não é recomendável.
    – Evite alimentos ricos em gorduras, como manteiga, creme de leite, margarina, bacon, óleo vegetal. Além disso, mantenha distância de petiscos e aperitivos calóricos (os famosos “tira-gostos”, como o amendoim, salgadinhos industrializados, condimentados e batatas fritas). Uma opção é substituí-los por legumes temperados e cortados ou queijo branco temperado com azeite e orégano.
    – Os alimentos ricos em vitamina C têm propriedades antioxidantes e ajudam a manter a pele saudável, combatendo os radicais livres. Recomenda-se a ingestão de frutas cítricas (acerola, kiwi, laranja, limão, maracujá e morango) e vegetais verde-escuros (agrião, brócolis, couve, espinafre, rúcula).
    – Mantenha o peso próximo do ideal, controlando a ingestão de alimentos e fazendo exercícios físicos. Lembre-se que sua saúde é o mais importante, por isso não a sacrifique aderindo a dietas milagrosas que colocam em risco o seu bem- estar. Invista na reeducação alimentar.
    – A higiene dos alimentos deve bem feita, pois é grande o risco de contaminação pelo consumo de alimentos crus e expostos na rua, com temperatura de conservação inadequada.
    – Coma melhor e gaste menos, adquirindo alimentos de época.
    – Use alimentos locais, como arroz, feijão, farinha, pão, leite, frutas e vegetais.
    – Ao comprar alimentos industrializados, opte pelos que apresentarem menor teor de gordura.
    – Utilize óleo vegetal no preparo dos alimentos e diminua o consumo de gorduras animais. – Retire a pele do frango e a gordura aparente das carnes, antes do preparo.
    – Prefira leites, iogurtes e queijos desnatados.
    – Prefira ervas e temperos naturais aos industrializados.
    – Evite o uso constante dos alimentos de preparo instantâneo.
    – Escolha somente sucos de frutas ou vegetais.
    – Prefira grãos inteiros em relação aos grãos processados (refinados) e açucarados.