Notícias Fique por dentro das novidades

Rotina de exercícios potencializa qualidade de vida — Hospital Português da Bahia

9 de abril de 2011

Rotina de exercícios potencializa qualidade de vida

09 April 2011

Rotina de exercícios potencializa qualidade de vidaO ritmo de vida acelerado, comum na atualidade, muitas vezes é uma justificativa para a falta de atividade física. Avanços tecnológicos como escadas rolantes, esteiras, elevadores, automóveis, computadores e televisores, também contribuem para a inatividade. Enquanto os mais convictos assumem o desinteresse por manter uma rotina de exercícios, especialistas alertam para os riscos do sedentarismo – que já atinge 16,4% da população brasileira, de acordo com o Ministério da Saúde – e, em longo prazo, pode desencadear uma série de danos ao organismo. Problemas como diabetes, obesidade, câncer e doença arterial coronariana são alguns exemplos. Opiniões divididas à parte, a atividade física regular está relacionada a inúmeros benefícios à saúde, nas diferentes faixas etárias. “Melhorias no controle glicêmico e do peso corporal, aumento dos níveis de força e resistência muscular, bem como da capacidade cardiorrespiratória são conquistas registradas pela literatura desportiva”, informa o professor de educação física e especialista em fisiologia do exercício, Carlos Amorim.

O especialista observa que a regularidade dos movimentos previne doenças e pode ser iniciada ainda na infância. “Nessa fase é mais indicada a prática esportiva, já que a criança sente-se mais atraída por atividades lúdicas”, lembra, ressaltando que os exercícios ajudam no desenvolvimento psicomotor infantil. Entre os adultos, ainda é possível perceber melhorias no condicionamento cardiovascular, diminuição da pressão arterial, controle do diabetes, redução do colesterol total e aumento do colesterol “bom” (HDL). Elevação da autoestima, redução dos níveis de estresse, melhora do sono, fortalecimento das articulações e dos ossos, aumento da flexibilidade e do tônus muscular, também integram a lista de vantagens. “Uma pequena mudança no estilo de vida com a incorporação de 30 minutos diários de atividade física já proporciona um grande salto na qualidade de vida”, destaca.

Alguns cuidados devem ser tomados na hora de escolher o exercício a ser praticado. O primeiro deles é a realização prévia da avaliação física para identificação do nível de resistência e condicionamento físicos e elaboração de um programa de atividades adequado às necessidades individuais. Outra orientação é dispor do acompanhamento de um profissional de educação física durante a prática de exercícios. “A falta de orientação pode levar à realização de exercícios inadequados, acarretando complicações articulares ou na musculatura. Além disso, a intensidade do treinamento pode estar inadequada, levando o organismo a um esforço muito elevado, passível de riscos à saúde; ou ainda a baixa intensidade do treino pode não favorecer resultados satisfatórios. Assim, a atividade orientada proporciona maior segurança e a conquista de melhores resultados”, defende o professor, que também recomenda a escolha de calçados adequados à modalidade de exercício escolhido e roupas leves, que possibilitem uma movimentação confortável.

O programa de condicionamento físico visando a promoção do bem-estar precisa envolver atividades aeróbicas (como caminhada, corrida, natação e ciclismo), atividades de reforço muscular (como a própria musculação), além de alongamento. Idosos, gestantes, portadores de hipertensão, obesidade, diabetes e patologias ortopédicas devem ter atenção especial na hora de fazer exercícios, pois requerem a prescrição de atividades que atendam suas necessidades e respeitem as limitações. Os portadores de obesidade e hipertensão também devem estar clinicamente estáveis e autorizados pelo médico a se exercitarem. O mesmo vale apara as gestantes, que têm a atividade física como aliada no controle do peso corporal. Portadores de patologias ortopédicas também podem se beneficiar dos exercícios, desde que utilizem programas específicos que considerem a patologia apresentada. No caso dos idosos, os exercícios podem auxiliar na manutenção da força muscular, da condição cardiorrespiratória e na conquista da independência nas atividades cotidianas. “Os exercícios devem ser planejados para a condição física do praticante, evitando excessos para quem está deixando o sedentarismo”, diz. Contudo, alguns hábitos devem ser incorporados ao estilo de vida para a potencialização dos resultados da atividade física. “Manter uma boa alimentação, repousar bastante, hidratar-se, evitar o tabagismo e o excesso de álcool são atitudes saudáveis que valem para a vida toda”, recomenda Carlos Amorim.