Notícias Fique por dentro das novidades

Disfunções da Tireoide — Hospital Português da Bahia

3 de dezembro de 2011

Disfunções da Tireoide

03 December 2011

Disfunções da TireoideAs doenças da tireoide são as mais frequentes patologias autoimunes do ser humano. Dentre estas, o hipotireoidismo, que é resultado da deficiência de hormônios tireoidianos, constitui a deficiência hormonal mais comum na prática clínica. As doenças tireoidianas são particularmente mais frequentes no sexo feminino, especialmente após os 40 anos de idade, e atingem uma em cada cinco mulheres na pós-menopausa. Dados nacionais mostram uma prevalência de hipotireoidismo em 19,1% das mulheres brasileiras acima de 60 anos.

A doença ainda pode ser subclínica (pouco sintomática), mas quando existe hipotireoidismo franco (maior queda dos níveis dos hormônios) cerca de 1/3 dos pacientes apresentam sintomas mais clássicos como intolerância ao frio, lentificação do pensamento, alterações do humor, diminuição da memória, desânimo, cansaço, sonolência, fraqueza, pele ressecada, unhas quebradiças, prisão de ventre, ganho de peso, aumento do colesterol e rouquidão. Mesmo o Hipotireoidismo subclínico, que representa forma mais leve da doença, acomete um número ainda maior de indivíduos e tem sido apontado como importante fator de risco para doenças coronarianas e mortalidade.

A prevalência da disfunção da tireoide aumenta com a idade, e nos idosos ainda existem diversas particularidades como diferenças nos intervalos dos níveis hormonais, que devem ser específicos para cada faixa de idade. Na população idosa, geralmente acometida por outras afecções concomitantes, o diagnóstico pode ser ainda mais difícil, observando-se sintomas inespecíficos como dores nas articulações, inchaços, câimbras e dores musculares. A disfunção tireoidiana também desequilibra o sistema reprodutivo causando distúrbios menstruais e dificuldades na ovulação, sendo uma das mais frequentes causas, embora muitas vezes esquecida na avaliação da infertilidade conjugal. No homem, o hipotireoidismo pode causar diminuição da libido, disfunção erétil e menor produção de espermatozoide.

Em conclusão, as disfunções tireoidianas são relativamente frequentes e o seu diagnóstico clínico pode ser difícil, necessitando da avaliação com o médico endocrinologista. No Hospital Português, o Serviço de Endocrinologia e Metabologia responsabiliza-se rotineiramente pela investigação das patologias da tireoide, com o suporte do laboratório para as dosagens hormonais específicas e outros recursos diagnósticos complementares como dosagem de anticorpos, avaliação ultrassonográfica, exame de punção aspirativa e avaliação citológica da tireoide, além de exames de medicina nuclear e biologia molecular. Esse aparato dá o apoio necessário à definição do diagnóstico e escolha do tratamento mais apropriado.

* Médico endocrinologista, professor da Universidade Federal da Bahia, doutor em endocrinologia pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP, fellowship na Unidade de Tireoide da University of Chicago (EUA) e Universitá de Pisa (Itália), pós-doutor pela Univesité Paris Descartes (França). É membro do Serviço de Endocrinologia e Metabologia do Hospital Português.