Notícias Fique por dentro das novidades

Diagnóstico do Tromboembolismo Pulmonar (TEP) — Hospital Português da Bahia

8 de fevereiro de 2012

Diagnóstico do Tromboembolismo Pulmonar (TEP)

08 February 2012

Diagnóstico do Tromboembolismo Pulmonar (TEP)O Tromboembolismo Pulmonar (TEP) é uma patologia que apresenta alta letalidade e alto custo em diversas nações. Nos Estados Unidos, por exemplo, anualmente cerca de 900.000 pessoas são acometidas pelo problema, responsável pela média de 200.000 óbitos. Como o quadro clinico da TEP é semelhante ao de outras doenças – incluindo sintomas como hipotensão (pressão baixa), dispneia (falta de ar), síncope (desmaio), taquicardia, fraqueza e dor torácica – a maioria das mortes ocorre na primeira hora do transtorno. Assim, o diagnóstico conclusivo é essencial para salvar vidas.

Entre os recursos disponíveis para auxiliar o diagnóstico probabilístico da doença está a dosagem do Dímero D. A proteína é encontrada no sangue de pacientes com quadro de hipercoagulabilidade, como trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar, apresentando elevada sensibilidade (95%) e baixa especificidade (39%) nos casos de TEP. Essas propriedades fazem do Dímero D um exame adequado para afastar a suspeita da doença em pacientes com baixa ou intermediária probabilidade clinica de TEP. Nessas situações, o “Dímero D negativo” indica uma grande evidência da ausência da doença, sendo este resultado muitas vezes suficiente para o descarte de uma avaliação adicional. No entanto, em indivíduos com alta probabilidade clinica, o exame do Dímero D não exclui a doença.

Os estudos envolvendo o Dímero D são dicotômicos, isto é, possuem resultado Positivo ou Negativo tendo como referência o ponto de corte no valor de 500 ng/L (nanograma por litro). Sempre vale a pena lembrar que, devido a sua baixa especificidade, o resultado positivo do Dímero D não aumenta a probabilidade clinica de que o paciente tenha TEP. O valor do exame se restringe ao seu resultado negativo. Ou seja, um Dímero D muito positivo (por mais elevado que seja) não deve aumentar a suspeição.

A importância de um diagnóstico rápido é imperiosa, por duas razões: A demora na identificação do TEP pode levar o paciente a óbito, enquanto que um diagnóstico falso positivo pode penalizá-lo por toda a vida ao impor a necessidade de procedimentos que envolvem radiação e contrastes e o uso de medicações por um longo período.

O Serviço de Laboratório do Hospital Português disponibiliza o exame de Dímero D através de um teste rápido do ensaio enzimático fluorescente (ELFA). O procedimento é considerado “padrão ouro” e segue as determinações do Colégio Americano de Emergência Clinica (ACEP).

* Médico patologista clínico, líder do Serviço de Laboratório do Hospital Português.