Notícias Fique por dentro das novidades

HP EM MIGUEL CALMON — Hospital Português da Bahia

14 de Maio de 2012

HP EM MIGUEL CALMON

14 May 2012

HP EM MIGUEL CALMONTipo específico de exame, que utiliza o Raio-X em produção de imagens, a mamografia é a principal  ferramenta para diagnosticar o câncer de mama em seus estágios iniciais. Em alguns casos se faz necessário utilizar a ultrassonografia e a ressonância magnética para melhor avaliação de lesões duvidosas.

A idade ideal para a primeira realização do exame é aos 35 anos, e anualmente após os 40 anos. A paciente vai sentir uma pressão que pode causar desconforto, dependendo da sensibilidade da mama. Essa compressão é feita de maneira gradual e progressiva, não causando nenhum dano ao seio.

Mulheres que têm histórico familiar cancerígeno devem ser avaliadas por um especialista, principalmente, se a família também apresentar casos de câncer de ovário. Outros fatores que aumentam o risco de desenvolver a patologia são: tabagismo, consumo excessivo de bebida alcoólica, obesidade, ingestão demasiada de alimentos ricos em gordura animal, sedentarismo, reposição hormonal por mais de cinco anos, menarca precoce (primeira menstruação) e menopausa tardia (última menstruação), mulheres que nunca amamentaram e também aquelas que tiveram a primeira gestação após os 30 anos.

Como forma de prevenção, além de evitar os fatores citados é muito importante fazer apalpação dos seios mensalmente. O ideal é que seja feito uma semana após o primeiro dia da menstruação. O autoexame é muito simples, mas não substitui a consulta médica. Basta tocar os seios gentilmente, usando os dedos polegar e indicador, na área dos mamilos. A mão deve escorregar, facilitando a procura por protuberâncias e caroços duros. Caso note qualquer tipo de anormalidade, procure com urgência um médico Mastologista.

O câncer de mama é curável e quando é diagnosticado precocemente, o sucesso do tratamento é superior a 90%. Previna-se! Consulte o seu mastologista.

*Médica mastologista do HP-PPF, com residência no Instituto Brasileiro de Controle do Câncer.