Notícias Fique por dentro das novidades

HP em Miguel Calmon — Hospital Português da Bahia

13 de julho de 2012

HP em Miguel Calmon

13 July 2012

HP em Miguel CalmonA importância do exame ginecológico preventivo é a sua capacidade de evidenciar alterações preditivas de doenças importantes como o câncer de colo uterino ou de mamas, permitindo uma redução expressiva no número de mulheres acometidas por tais patologias. Assim, o autoexame das mamas, o exame clínico através de visitas regulares ao médico, a mamografia, a coloscopia, a colpocitologia (Papanicolau) podem fazer a diferença ao detectarem precocemente lesões ou agentes biológicos com HPV, permitindo, em tempo hábil, adequada conduta terapêutica.

Na ausência de fatores de risco (histórico familiar de câncer de mama ou presença de lesões suspeitas) a mamografia para rastreamento poderá ser realizada anualmente e a partir dos 40 anos. A coloscopia e o Papanicolau devem ser realizados em todas as faixas etárias de mulheres adultas (com ou sem atividade sexual), com periodicidade anual.
Muitas mulheres alimentam dúvidas sobre a finalidade dos exames ginecológicos preventivos. No caso da colpocitologia oncótica ou “preventivo”, o principal alvo são as alterações do colo uterino, pela alta incidência de câncer neste local. Em se tratando de doenças ginecológicas, a prevenção se inicia com o exame mais detalhado que inclui a visualização e a inspeção na região genital e inferior da vagina, com o auxílio do espéculo, e finalmente, o toque vaginal combinado com a palpação externa da pelve para a avaliação dos órgãos internos. A retirada de material para o “Papanicolau” e a seguir a coloscopia (exame detalhado da vagina com um instrumento chamado colposcópio) completam a sequência do procedimento clínico preventivo.

É importante ressaltar que os exames preventivos buscam detectar lesões pré-cancerosas ou o próprio câncer em fase inicial ou pontual e, portanto, com amplas chances de cura, como é o caso do carcinoma “in situ”. Além disso, o comportamento da mulher com relação ao sexo seguro é, sem dúvida, a grande prevenção do câncer uterino – por ser esta uma doença induzida pelo HPV, vírus sexualmente transmissível. Previna-se! Consulte o seu ginecologista.

* Obstetra e ginecologista do Hospital Português – Pe. Paulo Felber