Notícias Fique por dentro das novidades

Nova perspectiva para a dosagem da Troponina após cirurgia não cardíaca

20 de maio de 2013

Na última década, a Troponina Cardíaca (cTn) – exame laboratorial que identifica a necrose do musculo cardíaco – ganhou destaque no diagnóstico de complicações cardíacas conhecidas como Síndrome Coronariana Aguda (SCA), e em especial do infarto agudo do miocárdio. Atualmente, a avaliação também tem sido cogitada como um novo recurso para a prevenção da lesão cardíaca pós-cirúrgica, em pacientes que se submeteram aos mais diversos tipos de operações de alta complexidade, tais como cirurgia de quadril e do aparelho digestivo.
Um recente estudo publicado no Journal American Medical Association (JAMA 2012 307:2295-2), conceituada revista norte-americana, expõe os avanços conquistados nesta área. A publicação informa que uma amostragem de 40.000 pacientes está sendo avaliada com o propósito de determinar se existe relação entre os níveis pós-operatórios dos picos de Troponina e a mortalidade em curto prazo. Todos os pacientes estudados têm idade superior a 45 anos e vão se submeter a cirurgias consideradas de grande porte. Os primeiros resultados obtidos – a partir da análise de 15.133 pacientes, utilizando um protocolo que envolve a dosagem da Troponina antes da cirurgia e nos três primeiros dias que sucedem ao ato cirúrgico ¬– revelaram que a elevação dos níveis de Troponina pode estar associada com a mortalidade após 30 dias do ato cirúrgico.
É possível, nesse caso, que o aumento da taxa deste marcador cardíaco não represente a ocorrência de infarto do miocárdio do ponto de vista clinico. Porém, a probabilidade maior é de que indique algum grau de lesão miocárdica decorrente do estresse cirúrgico. Dessa maneira, se for confirmado, o estudo pode contribuir para a compreensão das intercorrências observadas no período pós-operatório, uma vez que muitos pacientes apresentam sintomatologias pouco características.
Hoje, a avaliação da Troponina é solicitada pelo cardiologista diante da suspeita de lesão cardíaca no paciente. O exame é realizado por meio de coleta sanguínea em serviço especializado. No Hospital Português, o exame é oferecido pelo Serviço de Laboratório, localizado no Centro Médico HP.

Na última década, a Troponina Cardíaca (cTn) – exame laboratorial que identifica a necrose do musculo cardíaco – ganhou destaque no diagnóstico de complicações cardíacas conhecidas como Síndrome Coronariana Aguda (SCA), e em especial do infarto agudo do miocárdio. Atualmente, a avaliação também tem sido cogitada como um novo recurso para a prevenção da lesão cardíaca pós-cirúrgica, em pacientes que se submeteram aos mais diversos tipos de operações de alta complexidade, tais como cirurgia de quadril e do aparelho digestivo.

Um recente estudo publicado no Journal American Medical Association (JAMA 2012 307:2295-2), conceituada revista norte-americana, expõe os avanços conquistados nesta área. A publicação informa que uma amostragem de 40.000 pacientes está sendo avaliada com o propósito de determinar se existe relação entre os níveis pós-operatórios dos picos de Troponina e a mortalidade em curto prazo. Todos os pacientes estudados têm idade superior a 45 anos e vão se submeter a cirurgias consideradas de grande porte. Os primeiros resultados obtidos – a partir da análise de 15.133 pacientes, utilizando um protocolo que envolve a dosagem da Troponina antes da cirurgia e nos três primeiros dias que sucedem ao ato cirúrgico ¬– revelaram que a elevação dos níveis de Troponina pode estar associada com a mortalidade após 30 dias do ato cirúrgico.

É possível, nesse caso, que o aumento da taxa deste marcador cardíaco não represente a ocorrência de infarto do miocárdio do ponto de vista clinico. Porém, a probabilidade maior é de que indique algum grau de lesão miocárdica decorrente do estresse cirúrgico. Dessa maneira, se for confirmado, o estudo pode contribuir para a compreensão das intercorrências observadas no período pós-operatório, uma vez que muitos pacientes apresentam sintomatologias pouco características.

Hoje, a avaliação da Troponina é solicitada pelo cardiologista diante da suspeita de lesão cardíaca no paciente. O exame é realizado por meio de coleta sanguínea em serviço especializado. No Hospital Português, o exame é oferecido pelo Serviço de Laboratório, localizado no Centro Médico HP.