Notícias Fique por dentro das novidades

HP cria Serviço Especializado em Dermatologia Oncológica — Hospital Português da Bahia

8 de julho de 2013

HP cria Serviço Especializado em Dermatologia Oncológica

08 July 2013

No Brasil, o câncer de pele é o tipo mais frequente e corresponde a 25% de todos os tumores diagnosticados em homens e mulheres, segundo último relatório publicado pelo Instituto Nacional de Câncer. A exposição prolongada à radiação solar, sem a devida proteção, é a principal causa da doença. A estimativa do INCA para 2013 não é nada animadora, visto que mais de 70 mil brasileiros devem ser acometidos por neoplasias cutâneas. Apesar de tamanha incidência, o país ainda dispõe de poucos centros especializados no tratamento oncológico da pele. Na Bahia, onde há altos índices de raios ultravioletas, o Hospital Português criou o Serviço Especializado em Dermatologia Oncológica. No espaço, a população encontra profissionais preparados e tecnologias avançadas na prevenção, diagnóstico, e tratamento clínico e cirúrgico da doença, minimizando a carência local na abordagem individualizada da patologia.
“Os benefícios de um centro especializado no tratamento do câncer de pele são vários: orientação correta quanto à prevenção, diagnóstico precoce e consequente aumento da sobrevida dos pacientes; além de tratamento individualizado, conforme a necessidade do paciente, e continuidade adequada da terapia”, relaciona a médica dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dra. Mariana Costa, que assume a liderança do Serviço ao lado de Dr. Pedro Dantas Oliveira, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e professor substituto da especialidade na Faculdade de Medicina da UFBA. A especialista observa que os soteropolitanos e baianos, em geral, são submetidos desde a infância a altos índices de radiação ultravioleta e, portanto, devem estar atentos a lesões de pele, sobretudo ao notarem o surgimento ou modificação de lesões já existentes, como assimetria, irregularidade nas bordas, variações na cor e aumento do tamanho ou diâmetro maior de 0,6 centímetros. 
O mesmo vale para pessoas que apresentam múltiplos sinais na pele, com história familiar de câncer de pele, que são ou foram submetidos à exposição solar intensa e prolongada sem proteção, ou ainda que possuem lesões avermelhadas que não cicatrizam e sangram ocasionalmente. Quem perceber lesões castanho-avermelhadas ásperas, descamativas e pouco elevadas nas áreas do corpo mais expostas ao sol, também deve procurar avaliação médica especializada, já que podem ser um indício de lesões pré-malignas. “É importante que as pessoas se mantenham atentas a esses sinais e busquem atendimento especializado. A descoberta precoce é um fator determinante para o tratamento”, adverte.
No Serviço de Dermatologia Oncológica do HP, além de recursos terapêuticos convencionais para o mapeamento corporal, os paciente têm acesso aos mais modernos tipos de tratamento e, sempre que necessário, realizam exames complementares de alta precisão, como a dermatoscopia. A avaliação minuciosa é feita com o dermatoscópico, aparelho que permite diagnosticar lesões malignas em estágio subclínico (não perceptível a olho nu), o que ajuda muitas vezes a evitar a retirada desnecessária de lesões benignas. A análise dermatológica completa de toda a superfície cutânea é feita por especialistas certificados e experientes. O atendimento é realizado no Centro de Oncologia do HP, através de consulta ambulatorial agendada previamente.