Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Alta tecnologia no teste glicêmico — Hospital Português da Bahia

1 de julho de 2014

Alta tecnologia no teste glicêmico

01 July 2014

A medição precisa dos índices de açúcar no sangue é fator essencial para o bem-estar do portador de diabetes e para a maioria dos pacientes internados no hospital que necessitam de acompanhamento seriado do nível glicêmico. Qualquer incorreção ou imprecisão no resultado do exame pode representar o agravo da disfunção e comprometer significativamente a saúde. Para ampliar a segurança dos pacientes que requerem essa avaliação sequencial da glicemia capilar, o Serviço de Medicina Laboratorial do Hospital Português adquiriu a mais moderna tecnologia disponível na atualidade nessa área: o Sistema de Monitoramento de Glicose no Sangue Precision Xceed Pro. Usando equipamento de alto desempenho, o programa registra todas as informações do Teste de Glicemia Capilar, proporcionando confiabilidade na medição da glicose, rapidez e segurança na obtenção dos resultados, e interfaciamento multidirecional, isto é, a integração das informações no sistema de gerenciamento de dados do Hospital Português. “Hoje, o HP é o primeiro hospital de grande porte e alta complexidade na Bahia a oferecer esse sistema”, ressalta o coordenador do Serviço, Dr. José Carlos Lima. Na avaliação do médico especialista da área e um dos responsáveis por apresentar o projeto à comunidade médica no próximo Congresso Brasileiro de Patologia Clínica, Dr. Fábio Sodré, o novo sistema não apenas cumpre os requisitos da Acreditação Hospitalar e as exigências legais para o funcionamento qualificado de laboratórios no país. “Esta é uma ferramenta que, sobretudo, gera benefícios para pacientes, profissionais e instituição de saúde”, afirma.

 

Ganhos para o paciente

A segurança na realização dos processos é o maior benefício. Com a introdução dessa tecnologia de ponta, os testes glicêmicos feitos na beira do leito passam a dispor de uma série de vantagens em relação ao método convencional: 1) Qualificação permanente da equipe de enfermeiros e técnicos de enfermagem para realizar o exame com o equipamento. 2) Identificação precisa do paciente e transferência automática de informações para o sistema, evitando trocas de resultados e a necessidade de digitação de dados. 3) Agilidade na liberação de resultados dos pacientes potencialmente críticos e comunicação imediata ao médico. 4) Rastreabilidade de 100% do processo, através do registro de todas as etapas do exame no sistema: identificação do profissional, do paciente e do material utilizado. 5) Atualização de informações do exame no sistema a cada 30 segundos. 6) Controle de qualidade do equipamento realizado pela equipe de enfermagem a cada 24 horas, evitando erros sistemáticos e bloqueio de segurança no aparelho medidor. “Seria praticamente impossível alcançar esse nível de aperfeiçoamento utilizando os chamados aparelhos domiciliares, ainda amplamente usados nos hospitais brasileiros”, compara Dr. Fábio Sodré.

Entenda o que muda no Teste de Glicemia Capilar com o uso da tecnologia

 

  1. O enfermeiro ou técnico lê o código de barra do crachá com o equipamento medidor, para comprovar sua habilitação e desbloquear o aparelho.
  2. Depois, lê o código da pulseira de identificação do paciente, para lançar corretamente o resultado no sistema.
  3. Em seguida, lê o código de barra da tira de realização do teste, se identificando como profissional responsável e registrando o nome do paciente, a hora e o lote do material utilizado.
  4. No fim, o aparelho é colocado em uma base conectada ao sistema, enviando automaticamente o resultado ao banco de dados do Hospital e conferindo agilidade à emissão do laudo técnico.