Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Cistos Mamários — Hospital Português da Bahia

1 de julho de 2014

Cistos Mamários

01 July 2014

As mamas são áreas do corpo feminino que recebem forte influência dos hormônios, sobretudo do estrógeno e da progesterona. Ao longo da vida reprodutiva da mulher, a ação dessas substâncias interfere no funcionamento das mamas e pode levar ao surgimento de cistos – tipo de alteração funcional benigna (antigamente denominado de displasia mamária). “Os cistos simples mamários não trazem nenhuma associação com risco de câncer de mama. É puramente uma alteração funcional benigna, que pode ser facilmente identificada por um mastologista. Por isso, antes de se preocupar é importante que a mulher busque ajuda especializada nessas situações”, informa o especialista do Serviço de Mastologia do Hospital Português, Dr. César Augusto Machado. Nesta entrevista, o mastologista traz uma série de esclarecimentos sobre o tema, orienta quando é preciso buscar ajuda especializada para diagnosticar e tratar o problema, e o que fazer para manter as mamas sempre saudáveis. Confira!

 

1.   O que são cistos mamários e porque algumas mulheres desenvolvem essa disfunção?

Cistos mamários são “nódulos de água” que acontecem na estrutura funcional da mama. Sua causa exata é desconhecida, mas acredita-se que tem relação com os hormônios sexuais femininos: estrógeno e progesterona e o processo de involução lobular. Estudos demonstraram que 58% das mulheres desenvolvem algum tipo de cisto nas mamas durante a vida.

2.   Os cistos nas mamas oferecem algum risco para a saúde da mulher?

Existem diversos tipos diferentes de cistos. Pode-se classificá-los em cistos simples e complexos. Os cistos simples, na mulher que menstrua, não geram nenhuma preocupação ou risco. Nunca estão associados ao câncer de mama e são os mais frequentes. Já os cistos complexos apresentam diversos tipos e geram uma atenção maior do especialista. Desde cistos com finos septos sem preocupação, cistos de conteúdo espesso que se confundem com nódulos sólidos, até cistos com vegetação (porções sólidas no interior) que podem representar um tipo de câncer mamário chamado carcinoma papilífero intra-cístico.

Uma situação que se deve ter cuidado é quando uma mulher na pós-menopausa que nunca teve cisto mamário e não está utilizando reposição hormonal aparece com um cisto, mesmo simples. Esta situação pode ser causada por um câncer obliterando os ductos mamários.

 

3.   Há alguma relação entre o surgimento de cistos, nódulos e câncer de mama? O que diferencia essas situações?

A diferença entre os três é que cistos são formados de líquido e nódulos são sólidos, destes 80% benignos e 20% malignos (câncer). A causa dos três é desconhecida, o que a medicina mais compreende são os fatores de risco para câncer de mama: primeira menstruação precoce, menopausa tardia, primeira gravidez após os trinta anos, uso indiscriminado de reposição hormonal, obesidade, sedentarismo, alimentação inadequada (pró-inflamatória, com excesso de aditivos e conservantes, não balanceada), forte história familiar de câncer de mama e ovário. Estudos recentes tem demonstrado também que baixos níveis de vitamina D e melatonina (hormônio produzido a noite durante o sono) são fatores de risco para câncer de mama.

 

4.   Quais cuidados a mulher deve manter para ter mamas saudáveis?

Alimentação balanceada, rica em frutas e verduras; adequada ingesta de água, buscar alimentos com ação anti-inflamatória como cúrcuma, gengibre, peixes de águas profundas; realizar atividade física aeróbica regularmente, evitar reposição hormonal indiscriminada sem acompanhamento, corrigir baixos níveis de vitamina D (preferencialmente com alimentação e exposição solar saudável), ter um bom padrão de sono. Lembrar sempre que mulheres com mais de 40 anos devem fazer mamografia regularmente.

5.     Como é feito o diagnóstico e tratamento dos cistos mamários?

O diagnóstico geralmente é feito por ultrassom e o tratamento é a própria punção mamária. Os cistos simples desaparecem na punção. Caso apareça um liquido sanguinolento na punção ou o cisto não desapareça, permanecendo uma parte sólida (cistos complexos/com vegetação), precisam de tratamento cirúrgico.

6.     O Hospital Português oferece esse tipo de atendimento?

Sim. As mulheres encontram os recursos mais avançados para diagnóstico e tratamento dos cistos mamários e demais alterações benignas e malignas das mamas no Serviço de Mastologia do Hospital Português, localizado no Centro de Oncologia da instituição. A consulta inicial pode ser agendada pelo telefone 71 3203-5760.