Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

HP usa técnica ultramoderna no combate de tumores — Hospital Português da Bahia

8 de agosto de 2014

HP usa técnica ultramoderna no combate de tumores

08 August 2014

O desafio de combater tumores malignos e benignos sem lesionar as áreas saudáveis do corpo humano, agora é uma realidade possível para os pacientes do Hospital Português, graças ao uso da radiocirurgia. A técnica, antes usada para tratar tumores cerebrais e patologias do sistema nervoso, evoluiu significativamente na última década acompanhando o avanço tecnológico dos equipamentos e programas especializados em radio-oncologia. Hoje, associado a modernos recursos de imagem, o procedimento oferece segurança e precisão milimétrica na emissão de doses elevadas de radiação, tratando tumores de difícil acesso cirúrgico, localizados em diferentes áreas do corpo – como pulmão, fígado, coluna, ossos, próstata – gerando uma nova perspectiva para esses pacientes. “A radiocirurgia é um método não invasivo, que proporciona resultado semelhante ao de intervenções cirúrgicas. Suas vantagens são as poucas aplicações, dispensa de internação, cortes ou anestesia; poucos efeitos colaterais e recuperação mais rápida”, informa Dr. Arthur Rosa, líder da equipe da Delfin, que presta serviço a Radioterapia do Hospital Português e participou da primeira radiocirurgia extracraniana do Norte-Nordeste, realizada na instituição em junho deste ano.

O procedimento pioneiro – conduzido por Dr. Evandro Sousa, membro da Radioterapia do HP – tratou uma lesão óssea pequena, próxima da medula vertebral, empregando apenas uma dose de radiação por aproximadamente uma hora. De acordo com o médico, a técnica permitiu que o paciente retomasse suas atividades habituais imediatamente e mantivesse o programa de quimioterapia. Para o especialista, o conforto e a segurança proporcionados ao paciente são os grandes diferenciais da radiocirurgia em relação ao método tradicional, uma vez que é possível tratar múltiplas lesões no mesmo procedimento e definir a quantidade de sessões a partir da necessidade apresentada pela enfermidade. “Se antes era preciso imobilizar o paciente para obter maior precisão ao emitir feixes de radiação nas áreas afetadas, agora, dispomos, por exemplo, de sistemas de  localização guiada por tomografia computadorizada integrada e de mesa de alta precisão com orientação robótica, que asseguram máxima precisão na radiação da região doente”, compara.

Mantendo o histórico de pioneirismo em diversas especialidades médicas, o Hospital Português segue investindo na incorporação de aparelhagens modernas, como o acelerador linear de última geração (Elekta Axesse), utilizado no Serviço de Radioterapia em procedimentos de radiocirurgia. Resultante da parceria do HP com o Grupo Delfin, o equipamento representa na atualidade o recurso mais avançado dessa especialidade médica no segmento internacional. Os feixes de radiação emitidos são dirigidos para a área-alvo do tratamento, com alta precisão na localização do tumor e preservação dos demais tecidos saudáveis do corpo. Até o final deste ano, um novo acelerador linear deve ser instalado no Setor de Radioterapia, por meio da parceria HP-Delfin, ampliando a capacidade de atendimento da área para cerca de 120 pacientes por dia. “Essa parceria tem gerado importantes frutos para a comunidade. Os novos equipamentos instalados no Hospital e a incorporação de tecnologias de última geração têm proporcionado maior acesso aos recursos mais modernos da radioterapia no mundo”, destaca Dr. Arthur Rosa.

No HP, a especialidade dispõe de equipe assistencial experiente, qualificada nos principais centros brasileiros de radioterapia e que mantém relacionamento com instituições de saúde localizadas nos Estados Unidos e Europa. “Não adiantaria termos a melhor tecnologia, se não soubéssemos usá-la em sua plenitude com a humanização que o tratamento oncológico necessita”, observa Dr. Richard Uwe, líder da equipe da Delfin, que presta serviço a Radioterapia do HP. A área integra a equipe de radio-oncologistas formada por Dr. Arthur Rosa, Dra. Elisangela Carvalho, Dra. Christine Pinto e Dr. Evandro Sousa, além dos físicos médicos Dr. Augusto Costa, Dr. Josemilson Bispo, Dr. Jailton Souza, liderados por Dr. Edmario Costa . O grupo atua de forma interdisciplinar com as demais áreas médicas da instituição – neurocirurgia, radiologia, física médica, neurologia e oncologia clínica – visando definir o melhor tratamento para a condição de cada paciente.