Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Acreditação Internacional: O que é ROP? — Hospital Português da Bahia

12 de março de 2015

Acreditação Internacional: O que é ROP?

12 March 2015

A Prática Organizacional Exigida – ROP (sigla extraída da tradução para o inglês Required Organizational Pratices) é a prática essencial que as organizações devem implementar para melhorar a segurança do paciente e minimizar os riscos no ambiente hospitalar, segundo a definição do Instituto Qualisa de Gestão – IQG, empresa acreditadora e representante brasileira da Acreditação Canadense (ACI). Na prática, uma ROP é apresentada como uma meta estabelecida, acompanhada por testes de conformidade que irão avaliar a sua eficácia. “Quando a ROP é bem assimilada pelas equipes profissionais, a organização hospitalar consegue atender aos testes de conformidade que comprovam a sua efetividade e, assim, pode atingir a meta estabelecida”, explica a assessora de Qualidade do Hospital Português, Milena Torres.

Os testes de conformidade acontecem durante a visita da equipe de avaliadores do IQG, que se utiliza da metodologia “tracer” – também chamada de método rastreador, que nada mais é do que um processo de auditoria in loco – para avaliar os sistemas da Instituição. Neste método, além da documentação necessária para cumprir os testes de conformidade, é preciso ainda apresentar aos avaliadores evidências de que as políticas e processos desempenhados nas áreas auditadas estão sendo praticados em toda a organização hospitalar. Para atender aos requisitos internacionalmente exigidos, obtendo o entrosamento de suas equipes e a padronização de condutas nas áreas assistenciais e administrativas, o Hospital Português tem investido na adequação dos seus processos internos orientado por algumas ROP que ganham destaque devido a relevância para a manutenção da qualidade e segurança no cuidado do paciente.

Assim, os treinamentos e atividades voltadas para os colaboradores têm dado ênfase em temáticas como Metas Internacionais de Segurança do Paciente, Comunicação Efetiva (na Identificação do Paciente, Transferência Interna e Transferência de Informações), Segurança dos Medicamentos Potencialmente Perigosos, Cirurgia Segura, Redução do Risco de Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde, Redução do Risco de Lesões ao Paciente decorrentes de Quedas, entre outras. Essas abordagens são segmentadas por Área de Segurança do Paciente – Cultura de Segurança, Comunicação, Uso de Medicamentos, Ambiente de Trabalho, Prevenção e Controle de Infecção – conforme determina a metodologia internacional de excelência Qmentum, seguida pelo HP. “O objetivo maior é que essas práticas sejam mantidas na Instituição, após a certificação, como forma de garantir a segurança assistencial e a redução dos riscos no ambiente hospitalar”, informa a assessora de Qualidade da Instituição.