Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Trabalho em saúde — Hospital Português da Bahia

8 de maio de 2015

Trabalho em saúde

08 May 2015

Manter um hospital de grande porte em pleno funcionamento exige a atuação qualificada, experiente e comprometida de profissionais de diferentes áreas, além de doses de amor por aquilo que se faz. O Hospital Português é prova disto. Há mais de um século e meio, a história da Instituição vem sendo construída com o empenho de diversas gerações de colaboradores. Em muitos casos, essa relação já dura décadas e serve de inspiração para os recém-contratados. Para a coordenadora de RH, Liana Miguel, diversos fatores colaboram para a fidelização do trabalhador, desde a perspectiva de crescimento e novos desafios até a oferta de benefícios e bom clima organizacional. “Mais do que um local de trabalho e fonte de subsistência, a Instituição representa um meio de realização profissional e pessoal, onde relações de amizade e companheirismo são construídas com a convivência diária”, avalia.

No relato daqueles que escolheram o HP para desenvolver as suas carreiras, a satisfação por contribuir com a nobre missão de salvar vidas se mostra constante. É o que revelam alguns dos profissionais mais antigos da Instituição, homenageados com os prêmios de Colaborador Destaque e Colaborador 25 anos. Confira!

 

Busca pelo melhor resultado

“Parece que foi ontem que recebi as boas-vindas ao Hospital, mas já se passaram 30 anos! Tenho a sensação de missão cumprida, porque busco trabalhar de forma ética e comprometida com a qualidade, para alcançar o melhor resultado. Agradeço aos muitos colegas e amigos que contribuíram imensamente para o meu desenvolvimento profissional e pessoal”.

Josemary Magalhães, Analista de Contas Médicas – Setor Faturamento

 

 

Empenho e aprendizado

“Ingressei no Serviço de Nutrição, em 1989, e fui convidada a compor a Terapia Nutricional. Após 5 anos, realizei um concurso público e fui chamada, mas optei por desenvolver minhas atividades no HP. Já se vão 26 anos e alguns convites de outras organizações nesse período, mas sempre quis ficar. A razão para permanecer tanto tempo? Dedicação, gostar do que faço e valorizar cada aprendizado que a Instituição me proporciona”.

Suzana Márcia Santos, Nutricionista – Terapia Nutricional

 

 

Amor à profissão

“Concluí o curso de técnico de enfermagem, em 1986. Um mês depois ingressei no HP, onde tive como referência um colega de trabalho. Aprendi a olhar para o paciente de forma humanizada, a acolhê-lo como ser humano. Essa troca de experiência foi essencial para minha permanência no Hospital. Gosto muito do que faço e trabalho com amor. Sou privilegiado por aliar trabalho e satisfação pessoal. Hoje, meus filhos estão ingressando na área da saúde e carregam essa visão humanizada da assistência. Sinto-me realizado e vou me aposentar com a cabeça erguida, sabendo que fiz um bom trabalho”.

Antônio Lázaro de Araújo, Técnico de Enfermagem – Ressonância Magnética

 

 

Prazer no ofício

“Você pode até ser bem remunerado, mas se não gosta do que faz nunca será realizado, nem vai ter o mesmo nível de dedicação. Minha motivação é gostar do que faço. Nesses 29 anos, atuei em alguns setores do HP e obtive diferentes aprendizados. Para quem está chegando, recomendo dedicação e prazer no ofício”.

Ivaldo Reis, Supervisor de Contratualização SUS – Gestão SUS

 

 

Dedicação e reconhecimento

“Já fiz de tudo um pouco nesses 33 anos de Instituição. Antes de trabalhar na jardinagem, fui ajudante de obra, passei pela Copa e também pela Lavanderia. Tanto tempo aqui me fez aprender a amar e ‘vestir a camisa’ do Hospital. Sempre que fui homenageado ao longo desse tempo, me senti reconhecido. Exerço minha profissão com a mesma dedicação de quando comecei”.

Nilson Santos, Técnico de Serviços Gerais II – Manutenção