Notícias Fique por dentro das novidades e eventos

Fatores de risco redobram atenção ao infarto do miocárdio — Hospital Português da Bahia

28 de julho de 2016

Fatores de risco redobram atenção ao infarto do miocárdio

28 July 2016

batimentosNo Brasil, anualmente são registrados cerca de 300 mil infartos do miocárdio, acarretando na morte de 80 mil pessoas, é o que afirma o Ministério da Saúde. A complicação é consequência da obstrução de uma artéria coronária por um coágulo de sangue sobre uma placa de gordura em sua parede, impedindo desta forma a irrigação sanguínea ideal para certa parte da musculatura cardíaca. Sem sangue, a parte do músculo atingida pode sofrer morte celular e necrose, ocasionando limitações físicas ou até mesmo o óbito em casos mais graves.

Dentre os principais fatores de risco que podem levar o paciente a um quadro de infarto do miocárdio estão: hipertensão arterial, tabagismo, colesterol elevado, histórico familiar (herança genética), sedentarismo, estresse, ansiedade, obesidade, alcoolismo e uso de drogas ilícitas, além dos homens acima de 45 e anos e mulheres acima de 55, que também possuem propensão maior ao infarto.

A dor típica do infarto tem como características ser no meio do peito, em aperto, espalhando para o braço esquerdo, acompanhada de sudorese, náusea e palidez cutânea. Qualquer dor nessa região que permaneça constante por mais de 20 minutos deve ser investigada junto a um médico, principalmente quando associada aos seguintes sintomas: vômitos, suor frio, fraqueza intensa, palpitações, falta de ar, sonolência e tontura.