Notícias Fique por dentro das novidades

A Importância do Checkup Oftalmológico

20 de julho de 2020

*Dra. Cristina de Castro Lima Vargens é médica do Serviço de Oftalmologia do HP

Qual foi a última vez que você realizou o seu check-up oftalmológico? O Dia da Saúde Ocular, 10 de Julho, serve de alerta para essa atitude preventiva de rotina e lembra que o cuidado com os olhos não tem idade, devendo acontecer de forma periódica, desde o nascimento. Manter-se atento a este sentido tão relevante e cheio de significado para o ser humano, favorece a descoberta precoce de doenças que não costumam apresentar sintomatologias nos primeiros anos de desenvolvimento. Consultar o médico oftalmologista e realizar os exames solicitados é, seguramente, o meio mais eficaz de preservar a visão e evitar o agravamento de problemas de saúde já estabelecidos.

Fazem parte do exame de rotina oftalmológico a medida da Acuidade Visual, a Refração (para avaliação da necessidade do uso de óculos), a Tonometria (medida da Pressão Intra-Ocular) e a Fundoscopia (exame de fundo do olho). Além disso, durante a consulta é avaliada a necessidade de realizar outros métodos complementares, com uso de tecnologias avançadas disponíveis, para contribuir com a prevenção e diagnóstico de patologias específicas. É essencial que a avaliação oftalmológica se inicie o mais precocemente possível, já que nos primeiros sete anos de vida a visão ainda está em desenvolvimento e o diagnóstico e a terapia precoces possibilitam que problemas visuais sejam corrigidos, evitando a baixa de visão por ausência de estímulo, conhecida como ambliopia.

Embora na fase adulta seja mais fácil o indivíduo reconhecer alterações ligadas à visão, diversas doenças oftalmológicas podem não apresentar qualquer tipo de sintoma. Nesses casos, a descoberta se dá apenas durante o atendimento médico, no consultório oftalmológico. O glaucoma, uma das maiores causas de cegueira prevenível no mundo, é um bom exemplo; sendo mais prevalente, mas não exclusivo, na população afrodescendente. De maneira geral, quem desenvolve glaucoma não costuma perceber a perda progressiva do campo de visão, nem ter sintomas que indiquem aumento da pressão ocular. A ausência de sintomas desta doença incurável faz com que a identificação e o tratamento precoces para evitar sequelas visuais aconteçam durante o exame oftalmológico.

Já nos idosos, vemos comumente uma série de patologias oculares associados tanto a doenças sistêmicas de base, tais como as Retinopatias Diabética e Hipertensiva, quanto ao processo de envelhecimento, como a Catarata e a DMRI (Doença Macular Relacionada à Idade). Todas elas podem ter seus prognósticos impactados pelo diagnóstico e tratamento precoce. O tratamento cirúrgico da catarata, por exemplo, é muito menos traumático para as estruturas oculares se realizado na fase mais inicial da doença, quando não há um excessivo endurecimento do cristalino.

Por fim, vale lembrar que os olhos podem ser portas de entrada para diversos agentes infectocontagiosos, como o novo coronavírus. Desse modo, evite tocar nos olhos e mantenha as mãos higienizadas. A saúde ocular merece a sua atenção constante.